Estamos em meio a várias atualizações mas queremos destacar o mais atual grande passo de Educadata.org. Fizemos (mais) um upgrade na interface que ainda vai receber alguns retoques, mas desta vez estamos bem focados na carga de dados. Gravem isso: dados é o que mais importa para este site então replanejando e trabalhando para que isso realmente fique mais claro. Veja um levantamento básico do que estamos fazendo:

Escolas

  • Publicamos 186.081 escolas que estavam em funcionamento no ano de 2016, identificadas com dados básicos como UF, município e rede.

Matrícula

  • Estamos publicando todos os dados de matrícula dessas escolas agregadas por cada série do ensino regular e por modalidade específica (EJA, Especial e Profissional);
  • Já estamos quase completando uma série que vai de 2011 a 2016, mas está em andamento a preparação dos dados desde 2007;
  • Logo, logo traremos o indicativo de conclusão desse trabalho.

ENEM

  • Publicamos os resultados do ENEM por escola de 2011 a 2015, contemplando o número de participantes, a taxa de participação, as médias por área, a média de redação e de suas competências;
  • Esses resultados se referem aos alunos que, em cada ano, foram considerados pelo INEP como concluintes a partir de um cruzamento com o Censo Escolar;
  • Para que os resultados sejam bem interpretados é preciso ficar atento a indicação de validade da participação para o INEP (que deve estar igual ou superior a 50%)

SAEB

  • Publicamos os dados por escola do SAEB de 2007 a 2015, com o número de participantes e suas taxas de participação, quando disponíveis nos microdados, e as médias de proficiência em Língua Portuguesa e Matemática;
  • Ainda precisamos enviar os resultados de 2005 e produzir a taxa de participação para os anos que não foram encontrados nos microdados do INEP.

IDEB

  • Esse é o primeiro trabalho totalmente concluído segundo o planejado: expusemos todos os resultados do IDEB de todas as escolas cadastradas no site, que ainda conta com o indicador de rendimento (média harmônica das taxas de aprovação nas séries avaliadas), as médias de proficiência nas provas de língua portuguesa e matemática da Prova Brasil e a nota média padronizada (alinhamento entre essas duas avaliações) que servem de base para o cálculo;
  • Em alguns casos (como este) você poderá notar que mesmo sem uma nota no SAEB a escola poderá ter médias de proficiência e nota padronizada como compostos para o IDEB, o que é possível pois o INEP também se utiliza das avaliações estaduais em situações que não foi possível obter o resultado da Prova Brasil; por isso, fique atento!

Estas são algumas das cargas de dados concluídas e em andamento. Algumas outras mudanças se referem a implementação de alguns recursos sobre os quais explanaremos melhor. Acompanhe nossa jornada! Econtre os dados! Conheça sua escola!


Publicidade:


Categorias: